O Trabalho

Alguns já conhecem meu trabalho, aqueles a quem ainda não foi apresentado venho esclarecer a minha proposta.

Desde 1996, quando graduada na psicologia, formalizei meu trabalho em consultório, o qual intitulei Psicologia Financeira, desde então o campo cresceu e hoje são muitos profissionais atuando e se utilizando da mesma Terminologia. Bem, não posso e não devo responder por eles, até mesmo porque, não existe a Formação em Psicologia Financeira até o momento, mas falo por mim.

Meu trabalho é resultado de mais de 15 anos de experiência em consultório e toda uma vida onde acreditei na Psicologia como um dos caminhos para o equilíbrio financeiro, que significa viver bem e feliz com o dinheiro, independente de sua condição social. Nesse tempo então, me especializei em cursos sobre mercado financeiro, investimentos, educação financeira e sobre comportamentos financeiros, tema cuja bibliografia é escassa no Brasil. Tudo isso porque tinha um desejo: ajudar pessoas a serem mais felizes, pois infelizmente hoje dinheiro passou a ser sinonimo de discórdias, preocupação resultando até mesmo em guerras.

Erroneamente acredita-se que o trabalho intitulado Psicologia Financeira visa o acúmulo de riquezas e contenção de despesas, entretanto é muito mais amplo. O objetivo da psicologia é a auto-conscientização do que as atitudes, no caso aqui as ações financeiras, dizem ao nosso respeito, do nosso intimo, e as consequências dessas em nossa existência e na de terceiros. Isso explica o fato do porque ao buscar esse tipo de trabalho observam-se progressos em diversos setores e não apenas no campo financeiro, que nada mais é do que um reflexo de nós mesmos.

Comportamentos como Consumismo, Avareza, Ganância e outras atitudes com relação ao dinheiro, podem ser indícios de sentimentos os quais temos receio ou dificuldades em olhar assim o dinheiro passa a ser uma forma que encontramos para nos proteger de tais conflitos, como consequência formam-se os sintomas; alguns deles: Escassez Econômica, Falências, Saldo Bancário Negativo, ou mesmo Dívidas e Empréstimos quando constantes.

Como todo campo novo, conforme atuamos vamos sentindo a necessidade de buscar novos conhecimentos, aprimorar, foi quando busquei a Pscicopedagogia que me permitiu conciliar ferramentas da psicologia e da educação financeira visando a orientação e conscientização sobre nossos comportamentos financeiros, com isso é possivel rever e lidar com valores, crenças e sentimentos conflitantes, facilitando para o desenvolvimento de novos hábitos, considerados fundamentais para que se alcance a $AÚDE FINANCEIRA, que ao meu ver está no desenvolver a capacidade do indivíduo em gerar sua própria renda e usufruí-la sem lesar a si mesmo e a terceiros.

Esse é meu trabalho, resultado de anos acreditando na Psicologia como caminho para a Saúde do ser humano que vem sendo vitima de suas desordens, porem não são elas financeiras e sim emocionais.

E encerrando agradeço sua atenção.

Patrícia de Rezende Chedid Simão

Patrícia de Rezende Chedid Simão
CRP 06/51370-3
Fones: (11) 3722-2449 / (11) 991-949-702 (Celular VIVO - Whatsapp)